sexta-feira, 25 de maio de 2018

Quem sou e como a Paleo mudou a minha vida


Criei o blogue e a página, há cerca de 2 anos, mas nunca me cheguei a apresentar realmente. Acreditem ou não, eu sou um bichinho muito tímido e antes de começar a escrever este post pensei umas 50 vezes se o deveria fazer. A conclusão a que cheguei é que sim, faz sentido e se tenho como um dos objectivos da página mostrar os benefícios do estilo de vida que sigo, nada melhor do que contar-vos (vou tentar ser breve 😅) o meu percurso, até ao momento, em que aqui me encontro a escrever este texto.

Bem, esta sou eu 😝:

Chamo-me Ana, sou algarvia, tenho 34 anos, sou formada em psicologia clínica. Tenho uma enorme paixão pelas artes que foi a área que estudei antes de psicologia. Adoro pintura e pintar, música e cantar, dança, cinema, ler e escrever poesia, literatura e claro, culinária que a ver bem, para mim, também é uma forma de arte.

Tenho um filho com 2 anos e meio que é a luz dos meus olhos e principal motivo pelo qual mudei quase toda a minha vida. e... opah, opah eu não tenho jeito nenhum para falar de mim 😅😅😅


O que me fez mudar?

Tal como supramencionei: o meu filho! 😊
Quando planeei engravidar, achei que a criança que ia gerar merecia o meu melhor! Com isso em mente alterei imensas coisas no meu estilo de vida e claro a alimentação não podia ficar de fora. Li, estudei, consultei, ajustei...até que cheguei à Paleo! Durante e já depois deste processo também alterei muitos dos produtos cosméticos/higiene que utilizava, utensílios de cozinha potencialmente tóxicos/cancerígenas e no geral, tentei adoptar hábitos mais saudáveis.

Também mudei porque na minha família, tanto materna como paterna, temos e tivemos várias pessoas com problemas de saúde graves que mexem comigo e muitas vezes assustam (cancros, diabetes, demência, etc). 
Quero que cresça bem mais feliz e saudável do que eu cresci e quero conseguir estar sempre aqui para ele, com força, saúde e energia. Sei que não  depende só de mim, mas tento fazer o melhor que sei e posso.


Foco na Saúde

Como já disse em posts anteriores, a minha saúde até há cerca de quase 4 anos atrás deixava muito a desejar. Enxaquecas, tinha enxaquecas horríveis desde os 9 anos. Fibromialgia diagnosticada aos 22 anos, tinha dias em que acordava e sentia-me como se o meu corpo fosse uma nódoa negra gigante. Cáries, sempre tive cáries desde que me lembro. Cansaço, estados depressivos, um sistema imunitário debilitado. Um intestino super preguiçoso e com SII que me levava a consumir caixas e caixas de Dulcolax e fazia andar mal e com dores. Enfim, a lista continuava até amanhã, mas de modo resumido: tinha "maleitas" para dar e vender! Lol 
Ia ao médico e? Trazia uma lista enorme de medicamentos!... Basicamente o sol ia sendo tapado com a peneira, não se procurava a causa, apenas formas de ir remediando.

De há quase 4 anos para cá, alterei consideravelmente o meu estilo de vida e alimentação e... nunca mais fiquei doente,nem sequer uma constipaçãozinha! Parece incrível, mas é a mais pura verdade! Cáries? Nunca mais tive! Intestino? Virou relógio! A fibromialgia? Só muuuuuito ocasionalmente dá "sinal de vida" mas sei que é por questões relacionadas com stress/ansiedade e em nada se compara com o que sentia antes. Enxaquecas idem, só muito raramente surgem e directamente relacionadas com eventos que me deixam nervosa/preocupada/ etc. Até as unhas, cabelo e pele (que antes estava sempre cheia de acne) ficaram com um aspecto muito mais saudável!

Com a Paleo, consegui optimizar a minha Saúde e tento fazer o mesmo com o meu filho, um miúdo super saudável, com 33 meses. Até hoje, o máximo que tomou foi ben-u-ron, uma vez ou duas. Sim claro, a amamentação também tem tido peso nisso, mas acredito que o que come, bem como o que NÃO come, assim como alguns hábitos saudáveis que seguimos, têm sido muito importante para o seu desenvolvimento a todos os níveis (motor, cognitivo etc).

Ter encontrado o grupo Paleo Descomplicado ( quando entrei tinha cerca de 10.000 membros se tanto lol) foi, na altura, fantástico e acabou por mudar muito mais a minha vida do que podia imaginar quando cliquei em "aderir", tenho que agradecer a várias pessoas que me ajudaram e esclareceram, em especial ao Carlos Antunes que me ensinou imenso sobre saúde e alimentação e, obviamente, ao criador do grupo, o Francisco Silva.



O peso

Bem, chegamos ao meu querido calcanhar de Aquiles. Durante muitos anos da minha vida, fui "gordinha" e/ou obesa e não, não gostava nada! Até podia fazer um discurso fofinho e falso sobre gostar de mim como era blah, blah mas EU ( eu escrito com maiúsculas para que se entenda bem que estou a falar de MIM e de como EU penso) acho que esse tipo de discurso só se aplica ao que EU não posso mudar, nesse caso, sim, o melhor a fazer é aprender a aceitar, gostar e viver com isso. Acho que quando não gostamos ou não nos sentimos bem com algo: mudamos! Pois.. mais fácil falar do que fazer...I know...às vezes falta força de vontade, outras vezes motivação, outras falta tudo isso e mais um pouco...e quanto pior estamos, maior a tendência para baixar os braços e deixar arrastar pela corrente.
Já tinha conseguido perder peso há cerca de 10 anos atrás (perdi cerca de 30kgs - tinha quase 90kg na altura passei para 57kg), mas não tinha sido da melhor forma, foi com medicação e de modo pouco equilibrado, sem nunca, na verdade, ter aprendido a comer de correctamente e reeducado o meu cérebro, continuava com todos os problemas de saúde que tinha antes e gradualmente acabei por recuperar parte do peso que tinha perdido.


A diferença,por fora, era de facto considerável, mas infelizmente, por dentro, no que toca a saúde pouco tinha mudado


 Apesar do modo "tranquilo" e muito descontraído com que acabei de escrever isto e ter colocado esta foto aqui ( e as que se vão seguir)...demorei mais de um mês para o conseguir fazer, não é um assunto fácil para mim, condicionou parte da minha vida, mas talvez sirva de incentivo para outras "Anas", como eu :)

Vamos então para a altura em que cheguei à Paleo: Inicialmente ao retirar o glúten, lacticínios, farinhas e açúcares refinados, bem como outros alimentos do género, perdi algum peso e volume de forma natural, mas no final do ano passado cheguei a um ponto em que andava meio estagnada e ainda tinha bastante volume e barriga que ficaram da gravidez e que eu queria reduzir, nunca quis fazer dietas muito restritas, lowcarb puro, jejuns intermitentes, nem nada muito "pesado" por várias razões, mas acima de tudo por amamentar e essa ser a minha prioridade. Fiz e faço questão de me alimentar correctamente e ligo muito ao tipo de alimentos, qualidade e características/propriedades especiais de cada um, porque não quero de forma alguma comprometer a minha saúde ou a do meu filho.

A minha primeira "desculpa" para não me mexer foi a cesariana, depois a fascite plantar (que ganhei por ter começado a usar sabrinas quando engravidei, logo eu que odiava sabrinas e sapatos rasos), a falta de tempo e o facto de amamentar e sei lá mais o quê... são desculpas válidas, mas hoje olho para trás e são isso mesmo "desculpas". Devia ter pensado: não faço muito? Ok, faço pouco, mas faço!

Bem, mas em Dezembro do ano passado, 2 ou 3 situações muito especificas (umas muito boas, outras muito más) fizeram click na minha cabeça e decidi que era altura de mudar. Entrei para o ginásio e desde desse dia ate hoje, tenho ido quase todos os dias. Curiosamente, algo que inicialmente começou por ser uma obrigação, hoje, é uma das melhores partes do meu dia e até sinto que me falta algo quando por algum motivo tenho que faltar. 
O primeiro passo estava dado, mas ainda não estava a conseguir mexer a balança como queria, hoje, acho que curiosamente, foi mesmo por excesso de informação LOL 

Foi quando vi um post do Nutricoach João Rebelo, lembrava-me dele, de há anos atrás, quando entrei no grupo e fiquei curiosa. Nesse post e em vários outros que depois acabei por abrir, vi que tinha ajudado imensas pessoas a perder peso e volume corporal e decidi falar com ele. Queria perder peso, mas ao mesmo tempo queria ficar em forma, queria ganhar massa magra. Não só por razões estéticas, mas também porque preciso dela para ter flexibilidade, força, agilidade motora, resistência física , conseguir proteger os meus ossos e articulações e envelhecer com saúde ( sim, eu vou ser uma avó das "rijas" ahaha, quero correr com os meus netos e carregá-los às cavalitas :p )
O João, foi impecável, preparou-me um plano alimentar paleo, especialmente adaptado a mim e às minhas necessidades especificas, além disso deu-me vários conselhos ligados à pratica desportiva que me ajudaram imenso e estava sempre online para me ajudar com todas as dúvidas que às vezes tinha. 
Fui testando o meu corpo, alterando algumas rotinas e boom comecei a perder volume e peso e senti a compulsão, que às vezes se apoderava de mim, a desaparecer aos poucos, de forma muito simples e natural. Até podia ter perdido mais depressa, mas como amamento e como quero que a minha pele acompanhe o ritmo do resto do corpo, tenho ido com alguma calma. 😉




As segundas fotos já têm cerca de um mês e entretanto já tantoooo mudou, mas assim ficam com uma ideia da transformação pela qual passei nos últimos meses. Ah e agora, já devem ter percebido a razão pela qual, este ano,  tenho publicado muiiiiiito menos receitas de "gordices paleo" 😝


Em 2016, alguns meses depois de ter sido mãe e esta semana Maio 2018


Nos últimos 5/6 meses perdi cerca de 15kg e váaaarios centímetros de volume e agradeço de coração ao João Rebelo e ao professor Veríssimo do Fitness Center JV com quem tenho treinado, desde Janeiro e que tanto me tem motivado e puxado por mim e, claro, a todos aqueles que de forma directa ou indirecta me incentivam, motivam e inspiram <3

Ainda nem a meio do caminho estou, não são antes e depois, são "durantes" da minha vida que hoje quis partilhar convosco. E sim, sentia-me mal por não conseguir mostrar por fora, o quão bem o estilo de vida que sigo me faz sentir por dentro! 

Se te sentes como eu sentia há alguns meses atrás, esquece as desculpas, sê mais forte do que qualquer pessoa, situação ou problema que te faça sentir mal ou tente derrubar e não comeces amanhã, começa hoje! Não estou só a falar de peso, falo de tudo, saúde, sonhos, aspirações! Esqueçamos as desculpas e avancemos sem medo :)



E agora, a pergunta que aqueles a quem durante meses a fio disse que me sentia super saudável e pouco ligaram a isso, mais me fazem, desde que perdi peso:


O que é que comes afinal?


Comida! Comida de verdade! E confesso que me faz confusão às vezes ouvir: "mas tu não podes comer nada?!", "Passas fome?", “Deve ser complicado”, "Que monótono!", espreitem o meu Instagram: https://www.instagram.com/mamapaleoblog/ e rapidamente poderão concluir que é tudo menos monótono, desprovido de cor ou sabor. Comer bem e de forma saudável, não pode nem deve ser um sacrifício :)

A base da minha alimentação é ( e atenção, não digo para comerem ou não comerem o mesmo que EU, cada um deve perceber o que lhe faz ou não bem e adaptar aos seus objectivos e necessidades. E sim, algumas coisas que não como são aceites como paleo e outras que como não assim tão aceites como isso, mas volto a referir, sou EU que as como 😝) :

-Legumes (dar preferência a biológicos e da época)
-Peixe e Marisco (selvagem)
-Ovos (biológicos ou pelo menos de galinhas criadas ao ar livre)
-Carne (de pasto e/ou biológica)
-Fruta (dar preferência a biológicos e da época)
-Frutos Secos e Sementes
-Azeite Virgem Extra
-Óleo de Coco Virgem Extra

Consumo ocasionalmente:

-Leguminosas (devidamente demolhadas, germinadas e confeccionadas)
-Aveia (sem contaminação de glúten) 
-Quinoa
- Mel 
- Xilitol
- Tâmaras
-Enchidos (carne de produção extensiva/bio, sal e especiarias)
- Trigo Sarraceno, Teff, farinhas de sementes e de frutos secos, araruta, farinha de alfarroba, amido de mandioca e farinhas do género para confecção de pães, bolos, panquecas etc 
-no caso do meu filho a esta lista acrescento:
    - iogurtes naturais bio 
    - arroz vaporizado nacional ou bio
    - millet 
    - queijo biológico 

Não consumo:

- Cereais de um modo geral e em especial cereais com glúten (fora os supramencionados no consumo ocasional)
- Lacticínios 
- Farinhas e açúcares refinados
- Gorduras hidrogenadas 
- Alimentos processados (existem excepções, tudo depende dos ingredientes)
- Álcool (excepto ocasionalmente para cozinhar)
- Café 
- Carne, ovos e gordura animal provenientes de produção intensiva 
- Peixe e Marisco de aquacultura 

 e...ADORO superalimentos!

Para concluir quero dizer a todos vocês que seguem a página e o blogue: Obrigada! Muito obrigada pelo vosso carinho, pelo vosso apoio, pelas vossas mensagens que tantas vezes me comovem, inspiram, fazem acreditar que faz sentido continuar e tentar fazer mais e melhor e desculpem não me ter apresentado antes, mas com mais ou menos peso continuo ainda a ser "um bichinho tímido" lol :) <3




Popular Posts